monitorar macronutrientes

5 motivos para monitorar seu consumo diário de macronutrientes

Se você quer ter um shape insano, monitorar sua ingestão de macronutrientes é uma tarefa essencial. Veja 5 motivos para começar a fazer isso já!

Ano novo, vida nova, corpo novo. Se você começou 2017 querendo mudar seu shape – mesmo que já estivesse nesse caminho em 2016 – controlar sua alimentação vai ser essencial.

Isso significa anotar absolutamente tudo o que você come – na unha ou em aplicativos específicos para isso – e ter a noção exata de quanto você ingere de cada macronutriente, e quanto cada macro contribui para sua ingestão calórica total.

Dá trabalho? Dá. Mas você vai fazer mesmo assim… ou alguém falou que ter um shape insano seria fácil?

Calcular macronutrientes é essencial, e abaixo a gente listou 5 motivos (entre dezenas) que te ajudarão a entender o porquê.

Não importa qual seu objetivo na academia – ganhar massa muscular, queimar gordura, melhorar o condicionamento, etc. – a alimentação é e sempre será essencial nesse processo. E controlar a ingestão de macronutrientes, consequentemente, também.

Saiba mais sobre o assunto abaixo e veja porque você deve começar a fazer isso agora.

5 motivos para monitorar seu consumo diário de macronutrientes

1- Educação

Do ponto de vista qualitativo, rastrear os macronutrientes vai permitir que você identifique seus erros e acertos e abra caminho para uma alimentação adequada rumo aos seus objetivos.

É basicamente a forma mais eficiente de colocar em prática a ideia de que errando é que se aprende – mas pra isso é importante perceber onde você errou.

Já do ponto de vista quantitativo, você vai finalmente ter uma noção clara do quanto os alimentos que você ingere impactam na sua ingestão de macronutrientes.

Isso vai permitir que você ajuste porções e até a escolha dos alimentos para ter uma dieta perfeita.

2- Conscientização

Registrar tudo que você come ao longo do dia é a maneira mais eficiente de entender a diferença de um alimento saudável para outro que te ajude a atingir seu objetivo – por exemplo, queimar gordura.

Sim, são coisas completamente diferentes. Por exemplos, as castanhas são saudáveis, mas se você exagerar no consumo, vai ter dificuldades se seu objetivo é queimar gordura.

Apesar de saudável, esse alimento é muito gorduroso e pode fazer sua ingestão calórica aumentar muito, e facilmente.

Ao fazer o acompanhamento detalhado da sua alimentação, você vai começar a notar as características de cada alimento, o que definitivamente vai ajudar a montar a dieta ideal para seus objetivos.

3- Disciplina

Acompanhar e ter a imagem bem clara na sua mente dos seus erros e acertos com relação à sua alimentação é essencial para chegar onde você quer.

Quando você olha o seu histórico e vê que está fazendo tudo direitinho, que não deu nenhum vacilo… isso dá uma motivação enorme, um gás extra que vai ajudar a te manter no ritmo.

Por outro lado, olhar o histórico e ver que você está vacilando, que não cumpriu sua meta vários dias e que está perdendo a mão na alimentação, pode ser o “tapa na cara” que você precisa para “acordar” e melhorar.

A alimentação é um dos pilares do corpo perfeito, e para ter uma boa alimentação é preciso disciplina e consistência.

4- Tentativa e erro

O ideal, óbvio, é que sua dieta seja montada por um nutricionista. É ele quem vai te dizer quanto de cada macronutriente você precisa por dia, e para chegar lá é essencial controlar tudo o que você come.

Mas, mais do que isso, esse controle vai te permitir ajustar sua dieta às suas necessidades.

Às vezes, as pessoas se desesperam quando uma dieta que estava funcionando já traz os resultados de antes, e então tomam medidas desesperadas – cortar carbs, por exemplo.

Mas isso não é necessário (pelo contrário, faz mal). Na grande maioria dos casos, pequenos ajustes fazem tudo voltar ao que era antes – se os problemas são os carboidratos, um corte de 10% é mais que suficiente.

Claro que esses ajustes devem ser feitos com supervisão do nutricionista, mas o ponto é que sem controlar tudo o que você come, fazer esse tipo de coisa vai ser simplesmente impossível.

5- Trabalho temporário

Você não vai ter que fazer isso para o resto da vida. O controle rígido da sua alimentação é um trabalho temporário.

A ideia é que você aprenda sobre alimentos e alimentação de forma que, no futuro, possa montar a dieta intuitivamente e ter os resultados que você quer.

Após alguns meses fazendo esse tipo de controle, você vai pegar a manha da dieta, vai saber exatamente o que e quanto comer de acordo com seus objetivos.

Então, é um esforço pesado mas que não será para sempre – ao contrário dos seus benefícios, que durarão para o resto da sua vida.

Comentários