sem dor sem ganho

[VÍDEO] ‘Sem dor, sem ganho’: mito ou realidade? Descubra!

Conversamos com um dos profissionais mais capacitados para falar sobre o assunto: o conceito de “sem dor, sem ganho” é verdade ou mito?

O conceito de “sem dor, sem ganho” se tornou referência para quase todo maromba. Mas será que essa ideia faz sentido mesmo ou é só uma baboseira repetida à exaustão que acabou se tornando realidade?

Como existe muita desinformação em relação à esse assunto, e como tem muito falso especialista que adora posar de sabichão e cravar “verdades” por aí, decidimos falar com quem realmente entende do assunto.

O professor Rafael Krasic Alaiti é neurocientista e fisioterapeuta especializado em comportamento motor, biomecânica e neurofisiologia da dor aplicadas à reabilitação de pacientes com queixas musculoesqueléticas e com dor crônica relacionada à prática esportiva.

Ou seja, se tem alguém com conhecimento de causa, é ele.

Então, ao invés de acreditar me blablabla de academia, em conhecimento técnico de garagem e formação em universidade por correspondência, ouça o que o professor dos cursos de especialização em fisioterapia do HCFMUSP e sócio-fundador do Instituto Opus Magnum tem a dizer.

A explicação é simples e clara, e aí você vai poder responder com propriedade: será que essa história de “sem dor, sem ganho” é verdade ou mito?

Confira abaixo!

[VÍDEO] ‘Sem dor, sem ganho’: mito ou realidade?

LEIA MAIS: Aprendizagem off-line: a importância do sono para o seu treino
LEIA MAIS: 5 dicas para evitar que as dores musculares te impeçam de treinar
LEIA MAIS: O que são dores musculares tardias (DOMS) e porque evitá-las em excesso

PROF. RAFAEL KRASIC ALAITI

Fisioterapeuta e neurocientista, especialista em Reeducação Funcional da Postura e do Movimento pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e é sócio-fundador do Instituto Opus Magnum.

Atualmente é professor convidado dos cursos de especialização em fisioterapia do Hospital das Clínicas (HCFMUSP), onde ministra aulas relacionadas a neurociência, comportamento motor, biomecânica e neurofisiologia da dor aplicadas à reabilitação de pacientes com queixas musculoesqueléticas e com dor crônica relacionada à prática esportiva.

Além disso, é coordenador do Grupo de Estudos de Neurociência, Percepção e Comportamento aplicada à Reabilitação (G.E.N.P.C.) da USP e mestrando pelo programa de Neurociência e Comportamento da USP.

Comentários